O Egito é um país da África localizado no nordeste do continente. Comparativamente com o Brasil, o Egito seria o Maranhão da África.

Nosso voo foi de São Paulo a Londres e de lá viajamos para o Cairo num avião da British Airways nos dois trechos. O serviço de bordo é perfeito mas o conforto deixa a desejar. As cadeiras são muito próximas e, para quem tem pernas grandes como eu, é bastante desconfortável.

Nós saímos do aeroporto de Guarulhos em São Paulo na noite do dia 02 de novembro de 2014 e passamos mais de 12 horas voando para chegar em Londres. Sim, porque não existe voo direto do Brasil para o Egito. Nossa estadia no Egito durou 19 dias e, nesse período, visitamos várias cidades e monumentos que irei falar aqui em várias postagens para não ficar cansativo.

Se desejar, reserve suas passagens e hoteis através do Decolar.com clicando na imagem abaixo. Você terá descontos especiais e pagará a mesma coisa que pagaria se acessar o site por outro caminho. Clicando na imagem abaixo você também ajudará este blogueiro. Durante esta semana até o dia 28 está acontecendo a liquidação Black Friday com descontos de até 80%. Aproveite!

Nós fomos por uma companhia de viagem que providenciou tudo para nós. Alguns cuidados são importantes destacar:

CUIDADOS A SEREM OBSERVADOS POR QUEM VIAJA AO EGITO:

  1. Leve protetor solar. O sol lá é muito forte e a proteção é desejável.
  2. Leve repelente na mala. A recomendação é o Repelex ou o Autan cremoso. Como tem mais de 100 ml não é possível levar na bagagem de mão.
  3. Para viajar você precisará do visto e para isto, é necessário apresentar certificado de vacina contra a malária.
  4. O visto tem que ser tirado no Rio de Janeiro ou  Brasília ou São Paulo. Caso não more em nenhum desses lugares será necessário contratar um despachante ou enviar o passaporte pelo correio com o envelope selado para devolução. Consulte os procedimentos no sítio da própria Embaixada do Egito clicando no link. Até este mês ainda era possível enviar o pagamento da postagem da devolução do passaporte com o visto mas agora não é mais possível esta hipótese. (Ainda farei um post só sobre o processo do visto para o Egito em breve)
  5. Leve dólares pois a moeda local tem uma rápida desvalorização e se você for levar libras egípcias pode ser que ao chegar lá seu dinheiro esteja valendo bem menos do que você levou. No período que fui 1 dólar valia 7 libras egípcias mas, no final do período que lá passamos, 1 dólar já estava valendo 7,5 libras egipcias. Tudo você pode pagar em dólar e eles até preferem.
  6. Contrate um guia que fale árabe pois os egípcios não tratam bem quem não fale sua língua e muitos nem falam inglês. Também isto será importante para que o guia lhe explique alguns costumes do povo evitando assim que você sofra dissabores e que podem ser extremamente desagradáveis.
  7.  Pechiche! Pechinche muito pois eles sempre dão um valor bem acima do valor real da mercadoria e se você pagar o que eles pedirem de pronto, terá prejuízo. Só pra dar uma idéia, uma mercadoria que compramos por 5 dólares, foi inicialmente oferecida por 50 dólares.
  8. Agora é só desfrutar a viagem. Farei vários posts sobre esta viagem que fiz de 19 dias ao Egito, falando detalhes de cada lugar visitado. Neste apenas falarei do hotel onde ficamos hospedados os primeiros dias, o Hotel Marriot. O hotel é um luxo enorme. Comida de primeira e acomodações impecáveis com o serviço de limpeza funcionando duas e às vezes até 3 vezes por dia. Confiram nas fotos.
Visão de uma das escadarias do hotel Marriot [Foto by Alberto Valença]
Visão do Hotel Marriot (imagem do site do hotel)

Obs. As três últimas imagens foram extraídas do sítio do Hotel disponível em Hotel Marriot – Omar Khayyam Cassino

Anúncios